World Federation of Friends of Museum - WFFM Federação Mundial de Amigos de Museus

Introdução

A WFFM é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos, que reúne e apóia os Amigos de Museus no mundo todo que compreendem a importância de somar esforços dirigidos para a conservação do patrimônio cultural da humanidade. Sua origem teve início em 1967 na Espanha, com ideias que culminaram em sua fundação em 1975, na Bélgica. Reconhecida pela Unesco e parceira do International Council of Museums (ICOM), está presente em 36 diferentes países, com 18 federações nacionais e 27 associações, e representa cerca de dois milhões de pessoas.

 

As atividades da WFFM são focadas nos seguintes objetivos:

 Unir o crescente número de Amigos de Museus nos distintos países para facilitar o intercâmbio de ideas e experiências sobre o tema da conservação do patrimônio cultural.

Promover a criação e o desenvolvimento de federações nacionais e Associações de Amigos de Museus por todo o mundo e apoiar suas iniciativas orientadas ao enriquecimento dos museus. 

Fomentar a aplicação das normas éticas mais rigorosas entre os Amigos e voluntários dos museus de acordo com os preceitos estabelecidos pelo Código Ético da WFFM.

Difundir a idea e a visão dos Amigos de Museus por todo o mundo.

Estimular os laços entre os profissionais e voluntários dos museus, os jovens e o público em geral.

Representar oficialmente os Amigos de Museus no âmbito da cooperação cultural com organizações internacionais similares, em particular com o Conselho Internacional de Museus (ICOM) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura (Unesco).

Sensibilizar o público e os governos em âmbito mundial.

 

História

Foi em Barcelona, em 1967, que Luis Monreal, curador do Museu Frederic Marés, inicialmente concebeu a ideia de uma organização internacional sem fins lucrativos, para reunir as sociedades de Amigos de Museus de todo o mundo.

Por ocasião da nona Conferência Geral do Conselho Internacional de Museus (ICOM), realizada em Paris em 1971, Hugues de Varines, presidente do ICOM, e Luis Monreal desenvolveram as orientações da nova organização, uma estrutura destinada a se tornar um órgão de credibilidade no universo de instituições de museus e de outras entidades de gestão, uma associação transnacional aberta às diversas experiências de operação e às necessidades das diferentes culturas.

O primeiro Congresso Internacional de Amigos de Museus foi realizado em Barcelona, em junho de 1972. A assembleia contou com a presença de 150 representantes de 24 sociedades de Amigos de Museus de todo o mundo. Esse contato preliminar levou à formação de um grupo de trabalho internacional, que concordou com a instituição das federações nacionais de Amigos de Museus e com a tarefa de estudar o texto dos estatutos da futura Federação Mundial de Amigos de Museus.

Em 1975, no segundo Congresso Internacional, em Bruxelas, a Federação Mundial dos Amigos dos Museus foi oficialmente criada, com David Mawson do Reino Unido como seu primeiro presidente. Os estatutos foram aprovados pelos delegados das seis federações nacionais (Austrália, Bélgica, França, Itália, Polônia e Reino Unido) e pelos representantes das três associações nacionais (Amigos de los Museos - Barcelona, Espanha; Commitees of Art Museums - Atlanta , E.U.A.; Gesellschaft der Freunde des Römish-Germanischen, Mainz, Alemanha Ocidental).

No momento do terceiro Congresso Internacional, realizado em Florença, em 1978, o Conselho de WFFM, constituído pelos presidentes ou delegados das federações nacionais - cujo número foi aumentando progressivamente até aquele ano - esclareceu o novo papel da Federação e os objetivos para o futuro.

Desde 1980, a Federação Mundial dos Amigos dos Museus tem implementado e ampliado a sua influência para países em todas as partes do mundo. Novas sociedades de Amigos foram criadas na Nova Zelândia, Suécia, Índia, Brasil, Dinamarca e Tailândia, e as novas federações nacionais surgiram na Argentina, Espanha e Grécia.

Em 1985, a WFFM mudou parte de seus estatutos, a fim de abrir a organização para uma nova categoria de membros: os membros individuais.

Representação recíproca foi estabelecida entre WFFM e o ICOM; o relacionamento prosseguiu com a UNESCO (United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization).

Em 1986, o periódico cultural 'Museu' da UNESCO começou a publicar regularmente as atividades da WFFM, sob a responsabilidade do Secretário-Geral da WFFM.

Em 1989, a Federação Mundial de Amigos de Museus foi reconhecida pela UNESCO como uma Organização Não Governamenta (ONG). O status inicial de observador nas reuniões do Conselho Executivo do ICOM foi promovido com o passar dos anos para possibilitar a divulgação de suas atividades.

A cooperação com essas importantes organizações internacionais semelhantes contribuiu para reforçar as relações entre Amigos/voluntários e profissionais de museus e tem ajudado a estabelecer uma efetiva e recíproca sinergia que beneficia os museus, o patrimônio e o público em geral.

Em 1996, no nono Congresso Internacional realizado em Oaxaca, México, a Federação Mundial de Amigos de Museus aprovou por unanimidade o Código de Ética para Amigos e Voluntários de Museus. O documento contém os princípios básicos que cada membro tem de cumprir, quando atua em nome da sua associação. O Código de Ética da WFFM foi formalmente saudado pelo ICOM, de modo que, em 2001, dois artigos reconhecendo o papel dos Amigos e promovendo a ação conjunta foram incluídos no Código de Ética para Museus do ICOM.

Em 2002, a WFFM publicou o prático manual 'Como Iniciar um grupo de Amigos', por Carol Serventy, um guia básico para encorajar as pessoas a iniciar grupos de Amigos de Museus e para se unir em uma associação regional ou em uma federação nacional.

Em 2005, durante o décimo segundo Congresso realizado em Sevilha, Espanha, a WFFM celebrou seu 30º aniversário com a publicação do livro 'Doações de Arte'.

A WFFM organiza uma reunião do Conselho e da Assembleia Geral, realizada uma ou duas vezes por ano, e um Congresso Internacional realizado a cada três anos, cada vez em uma cidade diferente do mundo.

Cada congresso trienal da WFFM tem sido um sucesso e um excelente fórum para os Amigos de museus se encontrarem, para trocar informações e ideias, ganhar o apoio necessário e inspiração.

Os Congressos Internacionais foram realizados em Barcelona (1972), Bruxelas (1975), Florença (1978), Birmingham (1981), Paris (1984), Toronto (1987), Córdoba (1990), Treviso (1993), Oaxaca (1996), Sydney (1999), Buenos Aires (2002), Sevilha (2005) , Jerusalém (2008) e Gênova (2011).

Ao longo dos anos, a WFFM também tem promovido diversos eventos e iniciativas, tais como a organização de reuniões e conferências sobre captação de recursos, trabalho voluntário, atividades educacionais, e assim em diante.

Desde 1975, a WFFM tem crescido constantemente em seu quadro Ativo (federações nacionais) e Membros Associados (associações únicas ou grupos), bem como na adesão de membros individuais.

Hoje, a WFFM possui 17 membros Ativos e 28 Membros Associados. Os membros individuais são quase dois milhões de pessoas em 34 países diferentes, que pertencem a um amplo espectro da sociedade.

Graças a esse número cada vez maior, a WFFM alcançou o papel de ator chave no mundo da cultura e tornou-se um 'representante dos frequentadores de museus” em todo o mundo.

 

Linha do tempo

 

2015  

Assembleia Geral e Reunião Conselho - Cidade do México (México) 

11 a 14 junho

Eleição presidente, tesoureiro e vice-presidentes continentes. 

Presidente: Ekkehard Nümann

Tesoureiro: Ronald Stride

Secretaria geral: Cecilia García Huidobro

 

2014  

Congresso Internacional - Berlim – (Alemanha)  

14 a 18 Maio

Presidente: Daniel Ben-Natan 

Tesoureiro: Murray Tarnapoli

Secretaria geral: – Ana Luísa Delclaux

34 membros participantes

6 membros principais “officers”

 

  

 

 

2013 

Assembleia Geral e Reunião Conselho - Seul (Korea)

22 a 25 Abril

Presidente: Daniel Ben-Natan 

Tesoureiro: Murray Tarnapoli

Secretaria geral: – Ana Luísa Delclaux

27 membros participantes

4 membros principais “officers”

 

2012 

Assembleia Geral e Reunião Conselho - São Paulo – (Brasil) 

12 a 15 de abril

Eleição presidente, tesoureiro e vice-presidentes continentes. 

Presidente: Daniel Ben-Natan 

Tesoureiro: Murray Tarnapoli

Secretaria geral: – Ana Luísa Delclaux

27 membros participantes 

6 membros principais “officers”

 

2011

Assembleia Geral e Reunião Conselho – Copenhagen

27 a 29 abril

Presidente: Daniel Ben-Natan 

Tesoureiro: Murray Tarnapoli

Secretaria geral:  Lila de Chaves

29 membros participantes 

5 membros principais “officers”

 

2011 

Congresso Mundial - Genova (Itália) 

18 a 22 setembro

Presidente: Daniel Ben-Natan 

Tesoureiro: Murray Tarnapoli

Secretaria geral:  Lila de Chaves

 

2010 

Assembleia Geral e Reunião do Conselho - Lisboa (Portugal) -

20 a 23 de maio

Presidente: Daniel Ben-Natan 

Tesoureiro: Murray Tarnapoli

Secretaria geral:  Lila de Chaves

21 Membros Participantes

7 membros Principais “Officers”

 

Acordo parceira, cooperação e consulta entre WFFM e ICOM – 

WFFM – Sr, Daniel Ben Natan

ICOM – Sra. Alissandra Cummins

 

2009
Reunião do Conselho e Assembleia Geral – Glasgow (Escócia) – 30 de abril a 3 de maio

Eleição do novo presidente, Daniel Ben-Natan
Presença em 34 países, com 17 federações nacionais e 28 associações

 

2008
XIII Congresso Internacional – Jerusalém (Israel) – 21 a 26 de setembro

Tema: “As Relações entre Museus, Amigos e Voluntários”
Presidente: Carla Bossi-Comelli
Secretária-Geral: Lila de Chaves (Grécia)
Tesoureiro: Daniel Ben-Natan (Israel)

2006
Presidente: Carla Bossi-Comelli
Modificação dos estatutos de acordo com a nova legislação belga.

 

2005
XII Congresso Internacional – Sevilha (Espanha) – 18 a 22 de outubro

Tema: “Amigos e Museus: Enfrentando Novas Realidades”
Secretária-Geral: Lila de Chaves (Grécia)
Tesoureiro: Daniel Ben-Natan (Israel)
Publicação do livro do 30º aniversário da WFFM

2003
Presidente: Carla Bossi-Comelli

2002
XI Congresso Internacional - Buenos Aires (Argentina) – 7 a 11 de outubro

Tema: “Por que Amigos de Museus?”
Presidente: Carla Bossi-Comelli
Secretária-Geral: Julia Oh (Singapura)
Tesoureiro: Daniel Ben-Natan (Israel)

2000
Presidente: Carla Bossi-Comelli
Secretária-Geral: Mercedes Villegas (México)
Tesoureiro: Jocelyn Shaw (Canadá;) 

1999
X Congresso Internacional - Sydney (Austrália) – 13 a 17 de setembro

Tema: “Novo Século, Novos Museus: Novos Amigos”

1998
Secretaria Geral: Carla Bossi-Comelli (México)

1997
Presidente: Carol Serventy (Austrália)
Tesoureiro: Oscar Mairlot (Bélgica)

1996
IX Congresso Internacional - Oaxaca (México) – 21 a 25 de outubro

Tema; “Museus de Amanhã e seus Amigos”

Adoção do “Código de Ética para Amigos e Voluntários de Museus”

1995
Secretaria Geral: Carla Bossi-Comelli (México)

1994
Seminário Internacional

Tema: “O Papel dos Amigos de Museus”
Organizado pela Federação de Associações de Museus de Chipre e pela WFFM em Nicosia (Chipre)

Declaração do espanhol como o terceiro idioma oficial da WFFM.

 

1993
VIII Congresso Internacional - Treviso (Itália) – 1 a 4 de junho

Tema: “O Renascimento da Participação da Comunidade na Conservação e Promoção do Patrimônio Cultural”
Presidente: José Pintado Rivero (México)
Tesoureiro: : Oscar Mairlot (Bélgica)

1992
Presidente: Carla Bossi-Comelli (México)
Edição nº 176 da publicação “Museu” é dedicada integralmente aos Amigos de Museus.

1990
VII Congresso Internacional - Córdoba (Espanha) – 2 a 6 de abril

Tema: “O Museu: Ponto Cultural da Cidade”
Presidente: Anna Grandi Clerici (Itália)

1988
Presidente: Aristotele Phrydas (Grécia)
Tesoureiro: Claudie de Guillebon (France)

1987
VI Congresso Internacional - Toronto (Canadá) – 15 a 19 de junho

Tema: “Metamorfose: O Desafio da Mudança”
Presidente: Georges Spentsas (Grécia)

1986
Revisão trimestral da publicação “Museu” editada pela Unesco e impressa em quatro idiomas começa a exibir uma coluna permanente da WFFM

Colóquio Internacional - Atenas (Grécia) – 23 a 26 de novembro

Tema: “A Instituição e sua Missão, Desafios e Oportunidades”
Organizado pelos Amigos do Museu Benaki

1985
Modificação dos estatutos para abrir a WFFM a novas categorias de membros

Tema: “Metamorfose: O Desafio da Mudança”
Secretário-Geral: Claudie de Guillebon (França)
Primeiro Delegado para jovens da WFFM: Jérôme Tréca (França)

1984
V Congresso Internacional - Paris (França) – 2 a 6 de julho

Tema: “Qual Público? Para quais Museus? Com quais Amigos?”
Presidente: Edmund Bovey (Canadá)

1983
Secretário Geral: Claudie de Guillebon (França)

1981
IV Congresso Internacional – Birmingham (Reino Unido) – 14 a 21 de junho

Tema: “Amigos e seu Patrimônio”
Presidente: Francis Huré (França)

1979
A Secretaria Geral é transferida para Norwich (Reino Unido)

1978
III Congresso Internacional - Florença (Itália) – 6 a 11 de junho

Tema: “Meio Ambiente, Patrimônio Cultural, Educação Permanente”
Presidente: David Mawson (Reino Unido)
Tesoureiro: : Jacqueline Boël (Bélgica)

1975
II Congresso Internacional - Bruxelas (Bélgica) – 16 a 21 de junho

Tema: “Contatos entre Museus e Associações'

Fundação da Federação Mundial de Amigos de Museus e aprovação de seus estatutos. Idiomas oficiais: francês e inglês. Decisão de fazer a publicação de um boletim bienal da Federação.
Presidente: David Mawson (Reino Unido)
Tesoureiro: : Jacqueline Boël (Bélgica)

1972
I Congresso Internacional de Amigos de Museus - Barcelona (Espanha) - 19 a 23 de junho
Decisão de trabalhar nos estatutos de uma Federação Mundial e de estabelecer federações nacionais. Seis delas são criadas entre 1972 e 1975.

1967
Em Barcelona (Espanha), a idéia de uma Federação Mundial de Amigos de Museus é concebida, graças à sociedade Amics dels Museus e a um de seus membros, Luis Monreal, curador do Museu Frederic Marès, juntamente com Count Boël, da Bélgica.