Guia Feambra

Informativo Feambra - Outubro/2006

Palavra do Presidente                                                                            
 
O museu não é  somente um centro de exposições e de estudo da arte mas, é também, responsável por outras funções na sociedade, como espaço de recreação, turismo e regeneração social e cultural.

Parte importante da receita do turismo mundial pode ser creditada aos museus. Alguns deles não só foram responsáveis pela introdução de um novo destino turístico como produziram efeitos econômicos positivos. Para saber mais, veja matéria sobre a opinião de críticos, curadores e artistas plásticos brasileiros na escolha dos melhores museus nacionais e estrangeiros e seu impacto no turismo de seus países.

Outro ponto a destacar na área museológica é o novo Cadastro Nacional de Museus realizado pelo Iphan – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional que faz o mapeamento dos museus em todo o  Brasil. Os museus abrigam o que fomos, o que somos e inspiram o que seremos.
                                                                                                       
José Marcelo Braga Nascimento 
Presidente da Fambra

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Votorantim abre Seleção Pública para Projetos Culturais

 
Ampliar a participação do público nas expressões artísticas nacionais e facilitar o acesso da população às salas de espetáculos são o novo foco da política cultural do Grupo Votorantim, que anunciou a abertura de um processo de seleção pública para o patrocínio de projetos culturais nos mais diversos segmentos, como música, artes visuais, cinema e vídeo, literatura, artes cênicas, patrimônio e práticas culturais.
 
As inscrições estão abertas, podendo concorrer candidatos de todo o país, pela página www.votorantim.com.br. O concurso é destinado a produtores e promotores culturais, empresas e instituições com projetos culturais previamente aprovados, ou a serem aprovados até o final da seleção, pelas leis nºs 8.313/91 e 8.685/93, Rouanet e Audiovisual. Além do incentivo com o apoio do mecanismo da renúncia fiscal, a empresa também destinará recursos próprios para financiamento das iniciativas. 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


O Brasil tem 2.106 museus
 
Foi realizado o primeiro levantamento estatístico sobre os museus brasileiros, organizado pelo Departamento de Museus e Centros  Culturais do Iphan – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Foram detectadas 2.106 instituições museológicas, sendo que, 756  já estão registradas no cadastro do CNM – Cadastro Nacional de Museus.
 
Os museus são instrumentos importantes para a memória de um país e na estratégia de construção de um projeto de nação. O levantamento demonstra a diversidade museológica brasileira, no entanto, apenas 15 por centos dos municípios brasileiros têm museus, e a grande maioria deles estão localizados nas capitais do país.
 
O mapeamento revela que dos 2.106 museus do Brasil, 2.045 estão abertos à visitação, 40 fechados e 20 em processo de criação. A Região Norte é a que conta com o menor número de instituições museológicas. Na Região Sudeste, Minas Gerais concentra 33% do total de museus, Espírito Santo 4,7%, Rio de Janeiro 16,7%. Na Região Centro-Oeste foram registrados 126 museus, na Nordeste 428 e na Sul, 701 unidades, das quais 50,2% estão no Rio Grande do Sul.
 
Encontro
 
Mais de mil representantes de museus do Brasil estiveram, no mês de agosto, participando do 2º Fórum Nacional de Museus. No final do encontro foi firmado um documento no qual fixam-se metas de política cultural para o setor. “A Carta de Ouro Preto”, como ficou conhecido o documento, destaca a necessidade de ações que reconheçam os museus como instituições importantes na inclusão social, na criação artística e científica, na preservação do Patrimônio Público, na formação da identidade e na promoção do direito à
Cultura.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Rede Globo começa Campanha de visitação a Museus

 
A partir deste fim de semana, a Rede Globo irá iniciar a campanha de visitação aos museus. Nos intervalos das programações, será veiculado pequeno vídeo com a finalidade de incentivar a população a conhecer os museus brasileiros. Essa é mais uma ação do Ano Nacional dos Museus, realizada em parceria com o Departamento de Museus e Centros Culturais do Iphan.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

27ª Bienal de Artes recebe 157 mil visitantes em 15 dias


Teve início a 27ª Bienal de São Paulo que acontece entre 7 de outubro e 17 de dezembro, no Pavilhão da Bienal no parque do Ibirapuera, e já registrou um recorde. Em sua primeira semana (dia 7 ao dia 15), mais de 112 mil pessoas foram ao Pavilhão. No dia 12, feriado de Nossa Senhora Aparecida, houve recorde de 23.273 visitantes.

Esse primeiro balanço registra uma ótima média para o evento: foram 12.454 visitantes por dia, atraídos tanto pela arte quanto pela entrada franca. De 17 a 22 de outubro, o público chegou a 45.338 pessoas, repetindo o resultado registrado durante a primeira semana. A média de visitantes desde o dia 7, quando a exposição foi aberta, é de 10.495 pessoas por dia.

Até o presente momento estiveram na exposição mais de 160 mil pessoas


Para saber mais sobre museus visite o site: www.Fambra.org

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Artistas e curadores escolhem os preferidos entre os museus nacionais e estrangeiros

O jornal Folha de S. Paulo convidou 15 críticos, curadores e artistas plásticos brasileiros para escolher os seus museus nacionais e estrangeiros prediletos. Foram citados 43 museus no mundo, sendo 13 no Brasil.

Os nomes mais lembrados foram Masp, em São Paulo, MoMA de Nova York, que será reaberto em novembro, e Prado, em Madri --com seis menções cada um--, Frick Collection e Metropolitan, também em Nova York, Louvre, em Paris, e Tate Modern, em Londres, com três cada um. E, de todos os museus, Masp e MoMA despontam como os mais caros aos artistas e curadores.

Além dos tradicionais Louvre, em Paris, do Altes Museum, em Berlim, e do British Museum, em Londres, museólogos e artistas indicam outras instituições fora do "roteirão" básico indicado pela maioria dos guias de turismo, como o Museu de Palenteologia de Santana do Cariri, no Ceará, o Museu Arqueológico de Sambaqui, em Joinville (SC), ou o Museu de Arte Antiga de Lisboa, o Sir John Soane, em Londres, e o Jacquemart-André, em Paris.

É o caso de Bilbao, na Espanha. Segundo um estudo realizado a pedido do museu pela consultoria K, o impacto do Guggenheim sobre a economia na região alcançou a cifra de 817 milhões. Os efeitos diretos e indiretos depois do Guggenheim representam 0,4% do PIB produzido pela economia Basca e 0,5% de todos os empregos da região.

Ainda na Espanha, Madri quer se tornar a capital cultural do mundo com a modernização e a ampliação de três dos seus principais museus --Prado, Reina Sofia e Thyssen-Bornemisza--, que, juntos, podem atrair 7 milhões de visitantes por ano. O governo espanhol já investiu mais de 147 milhões nas obras.

Também na Alemanha, o turismo na capital do país, que tem 3,4 milhões de habitantes, foi beneficiado pela exposição do MoMA que aconteceu no Museu Nacional de Berlim e terminou no final de semana passado. Foram mais de 1 milhão de visitantes, sendo que cerca de 70% deles vieram de outras localidades.

Para análise, foi levada em consideração a relação afetiva que os artistas e curadores mantêm com a história, o acervo ou a arquitetura da instituição.Apesar da riqueza da arte italiana, apenas um museu da Itália, a Galeria Uffizi, em Florença, foi citado. Há poucos museus italianos de arte moderna e contemporânea. A Itália tem muitos museus de arte antiga. Em arte moderna e contemporânea, ninguém bate os museus norte-americanos ou ingleses", diz Lorenzo Mammì, diretor do Centro Universitário Maria Antonia, ao ser convidado a interpretar o motivo de só um museu italiano figurar entre as escolhas.

Há dez museus norte-americanos e quatro do Reino Unido. Entre os outros países a sediar instituições listadas estão França, com quatro museus, Alemanha, com três, e Espanha, com dois. São mencionados um museu de cada um dos seguintes países: Portugal, Holanda, Dinamarca, Japão, Argentina e México.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Fundação Museu do Homem Americano

 
A Fundação Museu do Homem Americano - FUMDHAM - é uma entidade científica e sem fins lucrativos, criada no ano de 1986 em São Raimundo Nonato, no Estado do Piauí. Há três décadas, a equipe científica do museu estuda a região do Parque Nacional Serra da Capivara. Seu acervo é montado a partir das peças encontradas nas explorações arqueológicas realizadas na área do parque. Endereço: Centro Cultural Sérgio Mota - Bairro Campestre. Telefone: (89) 3582.1612.

A Rede Globo está realizando um processo de seleção para profissionais de diversas áreas, dentre elas Museologia. Os interessados devem mandar o currículo para o e-mail rhrecrutamento2006@uol.com.br. Mais informações: (21) 2444.4825.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Exposição do acervo do Museu de Arte Moderna

 
O Museu de Arte Moderna de São Paulo – MAM-SP apresenta exposição com seu acervo na Oca, no Parque do Ibirapuera. A mostra conta com três curadores e traz 700 obras que ocupam os quatro andares do prédio, divididas em três núcleos, que revê a história recente da arte brasileira, com ênfase na produção dos últimos 60 anos.

Os trabalhos estão ordenados cronologicamente. A curadoria criou núcleos como: o território das sombras, no subsolo, um diálogo entre arte e cidade, no térreo, um espaço para reflexão sobre a palavra e a linguagem, no primeiro andar.  O segundo andar foi reservado para artistas menos conhecidos do público. O planejamento espacial foi concebido por Daniela Thomas e Felipe Tassara com a proposta de que os núcleos dialoguem com a própria história do museu e com a trajetória de seu acervo.
 
Na mostragem do sub-solo encontram-se artistas e obras que de algum modo fazem referência ao outro. Por exemplo, uma foto de Vicente de Mello remete a Mondrian; uma obra de Nelson Leiner faz referência ao concretismo. No mesmo andar estão as fotomontagens de Guignard, próximas à um vídeo do artista Tunga. Em outra sala, gravuras de Goeldi e Grassmann dialogam entre si. Os trabalhos de experimentação podem ser observados na obra da artista Regina Silveira na  projeção de sombras nas paredes e na instalação de Leonora de Barros que apresenta um muro de 20 metros de altura com lambe-lambes.
 
As relações entre arte e cidade são encontradas no térreo, que procurou recuperar o projeto de modernização brasileira e mostrar suas contradições e ambigüidades. A referência ao urbano é encontrada na pintura de Tomie Ohtake, Arcângelo Ianelli e Marco Giannotti. No mesmo espaço estão as fotografias de Thomaz Farkas, Geraldo de Barros e German Lorca com suas imagens da construção de Brasília.
 
A linguagem e palavra – ou a ausência delas – , é o destaque do primeiro andar. Um conjunto emblemático de obras refere-se ao silêncio e à censura do período militar. Neste andar são encontrados trabalhos, entre outros, de antonio Manuel e Rubens Gerchman.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
História
 
O Mam foi fundado em 1948 com a coleção particular de Ciccilo Matarazzo.  A partir de 1963 , parte deste acervo – principalmente as obras modernistas – , foram doadas ao Museu de Arte Contemporânea da USP. A partir de 1968, uma nova coleção começou a ser agregada ao museu, desta vez com ênfase na produção contemporânea. Esta nova coleção é formada por mais de 4.500 trabalhos.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Memorial dos Povos Indígenas

Construído em 1987, o Memorial dos Povos Indígenas foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer em homenagem aos primeiros habitantes do país. Possui um espaço livre para exposições, um pequeno auditório e um pátio central para as apresentações indígenas. O objetivo é mostrar a diversidade e riqueza dessa cultura de uma forma dinâmica e viva.

As peças em exposição mostram a habilidade dos artesões indígenas, que utilizam materiais simples para criar obras de arte inspirados nos elementos da Natureza. Horário de visitação: Terça a sexta-feira, das 9h às 17h. Sábado, domingo e feriados, das 10h às 17h. Endereço: Eixo Monumental Oeste, Praça do Buriti - Brasília (DF) - Telefone: (61) 3223.3760.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Cadastro Nacional dos Museus
 
Dando prosseguimento às ações do Cadastro Nacional de Museus, O Departamento de Museus e Centros Culturais do IPHAN está realizando parcerias com o intuito de dispor de assistentes para mapear as instituições museológicas brasileiras e de oferecer apoio direto no preenchimento do questionário de cadastramento. Mais informações: www.iphan.gov.br e cadastro.demu@iphan.gov.br. Indicamos abaixo os estados que já possuem assistentes:
 
Amazonas e Acre: Regina Vasconcellos - regina27@click.com.br - (91) 3252.5373.
Bahia: Eliene Bina - elienebina@ig.com.br - (71) 3117.6440.
Ceará: João Paulo Vieira Neto - joao_paulo@yahoo.com.br - (85) 3101.2610.
Distrito Federal: Adriana Bandeira - adrianabandeira@iphan.gov.br - (61) 3414.6207
Goiás: Tânia Mendonça - taniaqmendonca@hotmail.com - (62) 3201.4651.
Minas Gerais: Meire Ana Moreira Castro e Silva - (31) 3269.1168.
Mato Grosso do Sul: Rafael Maldonado -  studiorafa@uol.com.br - (67) 9218.0664 ou (67) 3325.1530
Paraná: Wivian Patrícia Pinto Diniz - wivian@aadiniz.com - (41) 9637.5410.
Pernambuco, Alagoas e Sergipe: Regina Batista - regina.batista.silva@terra.com.br - (81)  3221.3709.
Rio de Janeiro e Espírito Santo: Adolfo Samyn Nobre de Oliveira - adolfonobre@gmail.com - (21) 2215.0359.
Rio Grande do Norte e Paraíba: Janaína Luana Louise Xavier - jana_lu10@hotmail.com - (84) 3232.4953.
Rio Grande do Sul: Carine Silva Duarte - semrs@via-rs.net - (51) 3286.2037.
Santa Catarina: Elizabete Neves Pires - betinhapires@yahoo.com.br - (48) 9981.6371.
São Paulo: Cecília Machado - ceciliafm@uol.com.br - (11) 6281.9405 ou (11) 9234.6028 ou Adriana: (11) 375.8497

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Busto da era romana confirma nariz torto de Aristóteles


Foi encontrado sob a Acrópole, em Atenas, um busto do filósofo grego Aristóteles, confirmando informações contemporâneas a respeito do nariz adunco do pensador. O busto de mármore de 46 centímetros do famoso filósofo que viveu há cerca de 2.300 anos e lecionou para Alexandre, o Grande, é o retrato mais bem preservado já encontrado do pensador.

Dos 19 outros bustos de Aristóteles da era romana conhecidos, alguns retratam o nariz do filósofo reto ou levantado, que são cópias de originais gregos mais antigos. Este último busto, datado do fim do século 1 d.C,  foi encontrado durante trabalhos de escavação que precederam a construção do novo Museu da Acrópole, situado no sul da antiga cidadela grega.

Representando um homem barbado, por volta dos 60 anos, o busto adornou uma vila romana. Os trabalhos de escavação para o novo Museu da Acrópole também revelaram outros dois bustos de mármore da era romana, um representando um sacerdote e outro o imperador romano Adriano, que reinou de 117 a 138 d.C. e foi considerado um ávido admirador da Grécia clássica.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Museu Afro Brasil comemora dois anos com quatro mostras

O Museu Afro Brasil, no parque do Ibirapuera, comemora hoje dois anos de existência com a inauguração da mostra “Viva Cultura Viva do Povo Brasileiro”. O projeto é composto por quatro exposições: "Território Ocupado", "Um Olhar Sobre a Arte Brasileira", "O Imaginário do Povo Brasileiro" e "Os Pontos de Cultura".
As mostras reúnem diferentes visões da cultura do país, registradas com a utilização de variadas linguagens artísticas.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Palácio das Artes em MG faz 35 anos com programação especial

Ocorreu em outubro e haverá em novembro eventos de música popular e erudita, dança e teatro, artes plásticas e de literatura no Palácio das Artes em Belo Horizonte. Os eventos culminam com o aniversário do maior centro de cultura de Minas Gerais, que comemora 35 anos de existência. O Palácio das Artes é um dos mais importantes centros de exibição e produção artística da América Latina e é composto por dois teatros, três galerias de artes plásticas, sala para concertos de câmara, cinema, espaço multimeios, biblioteca especializada, musicoteca, videoteca, oficina para instrumentos de sopro, salas de ensaio, ateliês e oficinas de cenografia, figurinos e adereçaria.  A programação pode ser conferida em www.palaciodasartes.com.br.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Pinacoteca inaugura exposição "Pixo, Logo Existo!"

A Pinacoteca do Estado inaugurou dia 21 de outubro,  a exposição "Pixo, Logo Existo!", com obras que utilizam variadas técnicas do grafite. A mostra integra uma série de ações da Galeria Central em prol da inclusão social, como a capacitação de jovens para a arte do grafite.

A exposição traz dez rostos de figuras importantes, como Friedrich Nietzche, Marcel Duchamp e Clarice Lispector, em recortes de madeira grafitados. Claudio Donato, Cris Arenas, Celso Gitahy e Bete Nóbrega são alguns dos autores das peças. Cada obra mede 2,20m de altura e ficará exposta nas grades da frente da pinacoteca. No local será possível conhecer as técnicas e materiais utilizados pelos artistas, como as máscaras vazadas que dão forma aos desenhos.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Contribuintes que apoiarem projeto cultural em São Paulo poderão deduzir no ICMS

Com o advento do Decreto nº 50.856, de 6 de junho de 2006, o contribuinte que apoiar financeiramente
projeto cultural credenciado pela Secretaria de Estado da Cultura, no âmbito do Programa de Ação Cultural – PAC, poderá creditar-se, total ou parcialmente, do valor destinado ao patrocínio. Este benefício estará em vigor até 31 de dezembro de 2007.

De acordo com o advogado Juliano Zimmermann de Freitas, do Martinelli Advocacia Empresarial, o benefício da compensação está limitado tanto para a Secretaria da Fazenda como para o contribuinte. “ A Secretaria da Fazenda é limitada globalmente, em cada ano, a até 0,2% (dois décimos por cento) da
arrecadação anual do ICMS relativa ao exercício imediatamente anterior. Já para o contribuinte, o crédito é limitado individualmente e mensalmente, à aplicação do percentual estabelecido pela secretaria da Fazenda, que varia de 3% ( três por cento) a 0,06 % (seis centésimos por cento) do imposto apurado e recolhido no terceiro mês anterior à doação”, diz o advogado.

A Secretaria da Cultura regulamentará a viabilidade do projeto cultural para fins de credenciamento no PAC e encaminhará periodicamente à Secretaria da Fazenda relação de projetos credenciados, habilitados a receber patrocínio. O contribuinte interessado em apoiar projetos deverá estar previamente credenciado e habilitado pela Secretaria da Fazenda, com suas obrigações tributárias em situação regular e ter apurado imposto a recolher no ano imediatamente anterior.