Guia Feambra

Informativo Feambra - Janeiro/2008

Palavra do Presidente

A época tão esperada a todos chegou: as férias. Uma grande dúvida surge na cabeça dos pais: onde levar as crianças para passear e sem gastar muito? Uma sugestão escolhida casa vez mais, são os museus.

O Museu Paulista da USP, conhecido como Museu do Ipiranga terá uma programação especial para esse período. Podem participar desde crianças a partir dos 5 anos até adultos. O Museu de Arqueologia e Etnologia da USP também abriu inscrições para crianças com o objetivo de saber mais sobre as civilizações indígenas, africanas e egípcias.O Museu da Língua Portuguesa também está com as portas abertas com a exposição sobre Gilberto Freire.

A maioria das crianças acha que um passeio ao Museu pode ser chato e entediante, porém as coisas estão mudando. Os Museus estão contando com equipes de recreação, e com brincadeiras que integrem conhecimento com diversão.

Com as Associações de Amigos, os museus conseguem sua independência e um desenvolvimento mais rápido e duradouro.Um lugar tão interessante não pode ser esquecido pelos pequenos e também pelos adultos.


José Marcelo Braga Nascimento
Presidente da FEAMBRA

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Instituto de Arte Contemporânea em São Paulo

Um novo Museu, no centro de São Paulo, pretende inovar as fronteiras artísticas. Trata-se, do IAC, Instituto de Arte Contemporânea, que foi inaugurado no fim de Novembro e conta com obras de 4 importantes nomes das artes plásticas. 

Os artistas, cujas obras chegam a 200, são Amílcar de Castro, Mira Schendel, Sergio Camargo, e Willys de Castro.
 “È importante lembrar que todos eram amigos e cultivaram um dialogo estético importante” diz a presidente do IAC, Raquel Arnaud.

Segundo Raquel, o Brasil conta com poucas iniciativas do tipo, como o Museu Lasar Segall, e a Fundação Iberê Camargo.
“Museus com obras pequenas, individualizam a exposição e ressaltam seus artistas”.

Um dos destaques do Instituto é o Núcleo de Documentação e Pesquisa, que digitaliza e trata 4.000 imagens que tem relação com os artistas, além de organizarem cerca de 7.000 documentos, como textos pessoais, correspondências e projetos de obras. O centro funciona ao lado das duas grandes salas expositivas, de 122 e 140 m², sendo que uma dessas salas está sendo usada para a mostra inaugural “Campo Ampliado”, com 75 obras de Lucio Fontana e Volpi.

O Museu é uma promessa para o futuro, já que o Brasil passa por problemas na área artística.

Endereço: Rua Maria Antônia, 258. Tel: (11) 3255 2009
Horário: Terça a sábado, 10 h às 19 h; domingo, 12 h às 17 h.
Valor do Ingresso: Grátis.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
   
Curso de Escultura aberto no MUBE


Depois de sucessivos escândalos, o Museu Brasileiro de Escultura (MUBE), quer começar o ano com o pé direito e abre neste começo de ano, em sua programação de férias, aulas intensivas de escultura em Pedra e Argila. O curso é voltado para iniciantes, sem conhecimento prévio no assunto, e exporá aulas teóricas sobre a história da escultura, acompanhado de aulas práticas orientadas pela professora Denise Barros, escultura de peso.
   
Valor: R$ 300, mais material, R$ 20.
Mais informações pelo número: (11) 3081 8611, com Eneida.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Exposição Os cinéticos traz obras de grandes artistas

"Os cinéticos" advêm da palavra cinética, que indica movimento, velocidade dos objetos. A exposição aberta no Instituto Thomie Othake, expõe 80 obras de 45 artistas de toda parte do mundo, e pretende fazer o visitante não ficar parado.

O cinetismo, ou arte cinética foi criado em Paris, França, na metade da década de 50, com o objetivo de explorar os efeitos, por meio de ilusão de ótica ou movimentos físicos. Os artistas mais importantes e que mais contribuíram para a arte cinética são: Jesus Raphael Soto, Alexander Calder, Marcel Duchamp, entre outros.
   
Alem dos expoentes do cinetismo, a exposição conta com nomes de artistas mais atuais como Julio le Parc*, e Carlos Cruz Diez.
   
O curador responsável é o cubano Osbel Suarez, e diz que as obras são dinâmicas, porem o olhar humano é o protagonista, é a estrela da exposição. A exposição foi produzida no Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia e pode ser dividida em obras que se movimentam e peças imóveis, traçando um panorama da arte cinética desde seus primórdios, até a atualidade. Muitos museus conhecidos como MOMA, Tate Modern e Whitney Museum, emprestaram suas obras para que a exposição acontecesse.

A exposição merece uma vista, aproveitando o Instituto Tomie Othake com sua arquitetura abusada e formas marcantes, típica do trabalho de Ruy Othake. Até dia 10 de Fevereiro de 2008.
   
Horário: das 11 às 20 horas.
Valor: Grátis.


* Julio Lê Parc, um dos expoentes do Cinetismo juntamente com Soto, está com exposição exclusiva na Galeria Nara Roesler, na região dos Jardins. Suas obras são compostas de coisas simples como madeira, plástico, aço inox e tinta acrílica criando obras de grande complexidade visual, ilusão de ótica e idéia de movimentação. A mostra vai até dia 31 de Janeiro de 2008.

Horário: Segunda a Sexta, das 10 h às 19 h; sábado, 11 h às 15 h.
Valor: Grátis.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Furto no Museu de Arte de São Paulo

No mês de Dezembro um fato chocou aos admiradores da arte. Três assaltantes invadiram o MASP e levaram duas das obras mais importantes do acervo do Museu, a tela "Retrato de Suzanne Bloch", do espanhol Pablo Picasso, de 1904, e "O lavrador de café", pintado pelo brasileiro Cândido Portinari em 1939.

Os assaltantes usaram para entrar no local um macaco hidráulico e um pé de cabra, a polícia suspeita que esse mesmo grupo de assaltantes tentou invadir o museu no mês de Outubro. O local foi invadido na madrugada do dia 20 de Dezembro de 2007, enquanto os vigias noturnos encontravam-se no subsolo do prédio e não perceberam a movimentação que estava acontecendo no segundo andar onde está o acervo do museu de arte de São Paulo.

A ação durou apenas 3 minutos e foi filmado pelo circuito interno de câmeras do local.


Furtos ocorridos em 2007

* Infelizmente esse tipo de roubo não ocorre apenas no Brasil, durante o ano de 2007 muitos casos de furtos de obras de arte foram registrados, como O desenho “Rosto Masculino”, de Pablo Picasso, avaliado em US$ 650 mil foi roubado de uma casa no México.

* Outro caso ocorrido recentemente no Brasil foi ao Museu do Ipiranga, no total, 900 peças históricas foram roubadas do acervo, em São Paulo. Entre as peças levadas estão notas de dinheiro brasileiro dos séculos 18 e 19 cédulas alemãs e austríacas da época da guerra e três dobrões, cunhados em 1724, feitos de ouro puro. As peças roubadas, reproduzidas em um catálogo, têm valor inestimável.

* Um desenho a lápis de Picasso foi roubado da coleção particular de um diplomata russo na Áustria. A obra intitulada “Corrida” é avaliada em cerca de US$ 250 mil.  Os quadros "Maya à la poupée" e "Retrato de uma mulher, Jacqueline”,  de Picasso, foram roubados da casa da neta do pintor em Paris. As obras foram recuperadas no dia 7 de agosto.

- Quadros recuperados no dia 08, em Ferraz de Vasconcelos

Os quadros de Picasso e Portinari foram recuperados e levados para o Museu, no dia 09, em uma operação gigantesca, envolvendo 1 helicóptero, 9 carros e 5 motos da Policia Civil. Foram presos Francisco Laerton Lopes de Lima, de 33 anos, e Robson de Jesus Jordão também de 33, que contaram a policia o local onde as obras estavam escondidas.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Noticias Internacionais


Exposição em Zurique pretende mostrar Brasil colônia

A exposição em Zurique, Suíça traz fotografias, livros, pinturas murais, gravuras e imagens feitas por artistas como Jean Debret, especializado em retratar o Brasil Indígena.

A Expedição Brasil estabelece um panorama de fundo etnológico para mostrar a evolução através dos tempos e mostrar também a visão do publico europeu no Brasil do século 18 e 19, retratada mais selvagem, rústica e tropical. A mostra reúne obras de diversos museus europeus entre eles de Berlim, Paris, Lisboa e Stuttgart.

Uma exposição como essa mostra por um lado, um Brasil obscuro e pré-descoberto, e ao mesmo tempo um Brasil selvagem e animalizado que temos até hoje.

A exposição fica em Zurique até 27 de Janeiro de 08.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Museu abre exposição sobre água a fim de aumentar conscientização

O Museu de Historia Natural de Nova York (American Museum of Natural History) começa o ano de 2008 com um objetivo: alertar a população sobre o uso abusivo da água com a exposição H2O = Life.

H2O = Life fica em Nova York até 26 de maio e mostra um dos maiores desafios da humanidade que é o desenvolvimento sustentável do planeta e a uma gestão econômica e que abranja a todos os paises e continentes por igual.

Quando se adentra a exposição o visitante é abordado por uma cortina de fumaça que simula uma catarata.Em seguida, descobre que por mais que o nosso planeta seja feito basicamente de água (97%), apenas 3% é de água doce, e 1% é próprio para consumo.

A exposição ainda irá passar por diversos países do mundo.Esperamos que chegue ao Brasil, nosso país necessita de maior conscientização para evitar gastos desnecessários e danos irreversíveis.
   
Sites interessantes para visitar:
http://www.uniagua.org.br  - Universidade da Água
http://www.amnh.org/  - Museu de Historia Natural de NY