Guia Feambra

Informativo Feambra - Novembro/2006

Palavra do Presidente     

Neste mês de novembro foram realizadas as comemorações do centenário do vôo do 14 Bis, não somente no Brasil, mas também na França. Uma delas, ocorreu no teatro de Neuilly e foi organizada pela embaixada do Brasil;  outra, no Museu de Aeronáutica e Espaço da França tendo como temática a vida do aviador. Alberto Santos Dumont foi o primeiro a decolar a bordo de um avião impulsionado por um motor aeronáutico, sob o testemunho oficial de especialistas, jornalistas e da população parisiense.

Em 23 de outubro de 1906, Santos Dumont voou cerca de 60 metros a uma altura de 2 a 3 metros com seu 14 Bis - um biplano de 11,2 metros de envergadura e cerca de 300 kg -, no Campo de Bagatelle em Paris, cujo feito foi considerado um ensaio. O primeiro vôo homologado com certificado pelo Aeroclube da França e pela recém-criada Federation Aeronautique Internationale, ocorreu em 12 de novembro de 1906, diante de uma multidão de testemunhas percorrendo 220 metros a uma altura de 6 metros.

O vôo do 14-Bis foi o primeiro vôo verificado pelo Aeroclube da França de um aparelho mais pesado que o ar, como também, a demonstração pública que se procedeu, foi a primeira de um veículo levantando vôo por seus próprios meios, sem ser catapultado. Santos Dumont é considerado por parte da comunidade científica e aeronáutica e principalmente em seu país de origem, o Brasil, como o Pai da Aviação.

Herdeiro de uma família de cafeicultores prósperos da cidade de Ribeirão Preto, pôde dedicar seu tempo aos estudos da ciência e da mecânica vivendo em Paris. Ao contrário de outros aeronautas da época, deixava suas pesquisas como domínio público e sem registrar patentes. O resgate da imagem de Santos Dumont é um importante patrimônio histórico da memória do país e exemplo aos mais jovens, daquele que foi o pioneiro de  uma nova era do transporte aéreo no mundo.

José Marcelo Braga Nascimento
Presidente da Fambra

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O Museu da Energia de São Paulo inaugurou a exposição "100 anos do 14 Bis - O primeiro vôo mais pesado que o ar". O evento de abertura contará com atividades diversas associadas à Semana da Asa e ao centenário do primeiro vôo de Santos Dumont em um evento para toda a família. Mais informações: 11 3333.5600 ou www.museudaenergia.org.br

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Santos Dumont

Foi inaugurado o Museu Asas de um Sonho, na cidade de São Carlos, no interior de São Paulo. O museu faz parte das comemorações oficiais do centenário do primeiro vôo do 14 Bis. O Museu funcionará em caráter experimental, nessa primeira fase, com 32 aeronaves expostas e pouco mais de 40% das instalações, de uma área total de 80 mil metros quadrados (20 mil m2 de área construída) cedida em comodato por 40 anos pela patrocinadora TAM Linhas Aéreas. A exposição traz numerosas peças e objetos pertencentes ao mundo da aviação.

Para manter as aeronaves em perfeito estado de conservação e até em condições de vôo (60% delas podem voar), o museu mantém em São Carlos, oficinas de restauração e reparo, onde mecânicos trabalham num misto de ferreiros, eletricistas, marceneiros, pintores, técnicos em hidráulica, motores, hélices, sistemas diversos, entre outros. O acervo já é considerado uma das coleções aeronáuticas mais completas da América Latina.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Torre do Banespa comemora recorde de visitantes em 2006


A Torre Banespa, do Santander Banespa, recebeu um número recorde de visitantes em 2006. De janeiro a outubro, passaram pelo local 174.659 pessoas, contra 142.093 durante o ano todo de 2005. Só em outubro deste ano, foram 7.301 visitantes a mais que no mesmo período do ano passado. A Torre foi aberta à visitação a partir de 1996.

O aumento do número de visitantes é decorrente, não somente da divulgação, mas também pelo fato da Torre estar numa área que passa por um processo de revitalização, no centro de São Paulo.
   
Do mirante da Torre, a 161 metros de altura, avista-se, em 360 graus, até 40 quilômetros da impressionante paisagem urbana da capital paulista. Do alto de seus 35 andares, é possível ver a Serra do Mar, o Pico do Jaraguá, o Mosteiro de São Bento, o Pátio do Colégio e o Mercado Municipal.
  
Inaugurado em 1947 e inspirado no Empire State Building de Nova York, o Prédio do Banespa fica a poucos passos de famosas atrações históricas e arquitetônicas da Cidade de São Paulo. Todo em concreto armado, o Prédio tem 161,22 m de altura, 35 andares, 14 elevadores, 900 degraus e 1.119 janelas. No saguão, pode-se apreciar um lustre, no formato do edifício de ponta-cabeça, com 13 m de altura, 2 metros de diâmetro, 10 mil peças de cristal, 1,5 tonelada e 900 lâmpadas.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Há uma gota de sangue em cada museu

Foi lançado o livro "Há uma gota de sangue em cada Museu", de Mário Chagas, que aborda questões referentes ao pensamento museológico de Mário de Andrade. Questões como: até que ponto as propostas museológicas do escritor representam consolidação ou rompimento com o pensamento modernista? Sendo o museu o lugar privilegiado de construção de memória, não seria também um baluarte da tradição? Como são tratadas as idéias de coleção e museu pelo poeta modernista.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Os 12 Profetas de Congonhas são restaurados

O “Programa Monumenta”, do Ministério da Cultura, concluiu o restauro da série de esculturas “Os Doze Profetas”, de autoria de Aleijadinho. A obra se encontram no Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, Minas Gerais. Os Profetas de Aleijadinho foram esculpidos em pedra-sabão e são considerados o maior conjunto estatuário barroco do mundo e a grande obra-prima da arte colonial brasileira. 

O Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos foi declarado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em 1985 como Patrimônio Mundial, Cultural e Natural. Desde 1939, o conjunto arquitetônico, paisagístico e escultório está inscrito no Livro de Tombos das Belas Artes do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

O trabalho de recuperação incluiu: a avaliação das condições de conservação das esculturas, treinamento dos trabalhadores, aplicação de produto para a limpeza do conjunto escultório e acompanhamento trimestral, sob a coordenação do Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec), em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

As estátuas talhadas em blocos de pedra apresentavam sinais de deterioração causados pela poluição atmosférica e pela ação de agentes biológicos, como fungos e liquens onde foi aplicado um biocida, resultado de pesquisas realizadas com laboratórios alemães, por dez técnicos brasileiros envolvendo biólogos, geólogos, químicos, engenheiros e restauradores do Cetec.

A Obra

Os Profetas são a obra maior de Antonio Francisco Lisboa (1738-1814), o Aleijadinho, que deve o apelido a uma doença degenerativa - provavelmente a hanseníase - que o deformou a partir dos anos 1770. Quando esculpiu as 12 estátuas de pedra, entre 1795 e 1805, perdera os dentes e os dedos dos pés, o que o obrigava a andar de joelhos. Também os dedos das mãos lhe faltavam, e ele talhou os Profetas na pedra-sabão com o martelo e o cinzel amarrados aos punhos por tiras de couro.

O Projeto Congonhas, com valor conveniado de R$ 4,1 milhões contempla não só o Conjunto do Santuário, assim como outras intervenções. As Capelas dos Passos da Paixão receberam tratamento externo, as 64 esculturas de madeira de seu interior foram restauradas e, na seqüência, a drenagem e paisagismo no entorno das capelas foram executadas. Para o trabalho de restauração das paredes internas com suas pinturas murais foram feitas prospecções e o projeto de restauro para posterior execução. Os imóveis do Beco dos Canudos voltados para a Praça da Basílica receberam pintura e revisão de telhado.

A Igreja São José, localizada na Ladeira do Bom Jesus, foi restaurada interna e externamente. A Praça São José contígua à mesma também já teve os trabalhos de recuperação concluídos. A estação de trem foi desapropriada pela Prefeitura e os espaços internos foram adequados para servir de apoio ao turista. A área externa recebeu tratamento paisagístico e estacionamento para ônibus.

Na Ladeira do Bom Jesus, rua principal de acesso ao Santuário, há previsão da retirada dos postes de eletricidade e o enterramento das redes de elétrica e telefonia, assim como restauração do calçamento, dos passeios e melhoria na captação de água com a execução de redes de desvio pluvial.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O Programa Monumenta

O Monumenta é um programa estratégico do Ministério da Cultura. Seu conceito é inovador e procura conjugar recuperação e preservação do patrimônio histórico com desenvolvimento econômico e social.

O Programa atua em cidades históricas protegidas pelo Iphan. Sua proposta é de agir de forma integrada em cada um desses locais, promovendo obras de restauração e recuperação dos bens tombados e edificações localizadas nas Áreas de Projeto. Também oferece atividades de capacitação de mão-de-obra especializada em restauro, formação de agentes locais de cultura e turismo, promoção de atividades econômicas e programas educativos.

O Programa Monumenta  conta com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e apoio da Unesco, procurando assim garantir condições de sustentabilidade do patrimônio cultural brasileiro.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Personalidades e instituições recebem Ordem do Mérito Cultural     

Foram homenageadas personalidades e instituições que se destacaram por importantes contribuições à cultura brasileira com a medalha da Ordem do Mérito Cultural (OMC). Entre os homenageados, estão a poetisa Cora Coralina (in memorian), o músico Sivuca, a banda de Pífanos de Caruaru e o grupo Corpo, companhia de dança contemporânea. Foram condecorados 11 grupos e instituições e 30 personalidades.

A OMC é concedida desde 1995 e este ano tem como tema Patrimônios, Memórias e Valores Brasileiros. A entrega da ordem dá início às comemorações dos 70 anos de criação do Instituto do Patrimônico Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que serão completados em novembro de 2007.

O Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) e o Museu de Ciência da Universidade de Lisboa (MCUL) iniciaram recentemente um projeto de cooperação para a coordenação de uma rede de instituições brasileiras e portuguesas, com o objetivo de produzir um Thesaurus de instrumentos científicos em língua portuguesa. Essa iniciativa, pioneira a nível mundial, tem por objetivo produzir um instrumento de trabalho que padronize as denominações dos objetos, facilitando, assim, a comunicação entre as instituições e permitindo uma recuperação mais fácil das informações para a pesquisa. Além de estabelecer uma proposta de terminologia, o projeto pretende fazer um glossário desses termos, contribuindo para uma melhor compreensão da função desses objetos. Mais informações: (21) 2580.09 70 ou marcus@mast.br

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Programe-se:  Semana Nacional dos Museus 2007

Museus e Patrimônio Universal. Esse será o tema do Dia Internacional de Museus em 2007 definido pelo ICOM. Aqui no Brasil, a quinta edição da Semana Nacional dos Museus de 2007 será comemorada nos dias 14 a 20 de maio.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Museu Nacional do Mar

O Museu Nacional do Mar foi criado em 1993 com recursos do programa de investimentos estratégicos do governo do estado de Santa Catarina, com a permanente participação do Iphan. Tem como finalidade valorizar a arte e o conhecimento dos homens que vivem no mar. São embarcações originais de todo o país, várias delas configurando alguns dos mais expressivos barcos tradicionais em todo o mundo, como as jangadas, saveiros, canoas, cúteres, botes, traineiras e baleeiras.

Possui cerca de 15 salas temáticas que ocupam os dois extensos conjuntos de galpões da antiga empresa Hoepcke. Em algumas salas foram montados dioramas, espécie de representação cênica, onde podem ser observados o uso daquelas embarcações e o modo como os homens desempenhavam uma determinada atividade, como a pesca da baleia, por exemplo. Endereço: Rua Manoel Lourenço de Andrade, s/n, Centro Histórico - São Francisco do Sul (SC) - Telefone: 47 3444.1868 ou 3444.2612.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Museu Hassis/SC

O Museu Hassis pertence à Fundação Hassis, que é uma instituição privada sem fins lucrativos criada em 2001. O objetivo do museu é preservar, estudar e difundir a obra do artista, estimulando a vivência, a reflexão e a experimentação no campo das artes, contribuindo para ampliar o acesso às manifestações culturais e intelectuais no contexto local e nacional. Seu acervo reúne 2.500 pinturas, desenhos, cartazes e esculturas, 9.000 fotografias, 10.000 documentos reunidos por Hassis que narram a história da arte catarinense, além de 25 películas cinematográficas e cerca de 300 fitas de vídeo. Há também uma biblioteca voltada para as artes visuais que inclui os livros do próprio artista. Endereço: Rua Luiz da Costa Freysleben, 87 (próximo ao edifício do Diário Catarinense) - Itaguaçu - Florianópolis (SC) - Telefone: 48 3348.7370.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Museu Chácara do Céu/RJ
Projeto de modernização de suas instalações

Foi apresentado o projeto de reestruturação física do Museu da Chácara do Céu, localizado em Santa Teresa, no Rio de Janeiro. O projeto, de autoria do arquiteto Ernani Freire, prevê a implantação de um novo acesso e a construção de um anexo de apoio técnico ao museu. O prédio também abrigará um confortável auditório para aproximadamente 100 pessoas. Informações: (21) 2224.8981 ou chácara@museuscastromaya.com.br

O XII Congresso da Associação Brasileira de Conservadores e Restauradores de Bens Culturais, aconteceu em Fortaleza no período de 28 de agosto a 1 de setembro. O tema do evento foi "Preservação do Patrimônio Cultural - Gestão e Desenvolvimento Sustentável: Perspectivas". O objetivo foi o de apresentar um painel do estado da arte da conservação e restauração de bens culturais no Brasil e debater aspectos relativos à formação profissional daqueles que atuam na área.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Catetinho

O Catetinho, também conhecido como o `Palácio de Tábuas`, completou na última sexta-feira, dia 10 de novembro, seu cinqüentenário de existência. Construído em madeira, em apenas dez dias, e batizado em alusão ao Palácio do Catete, do Rio de Janeiro, o Catetinho foi a primeira residência do presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira e o primeiro projeto de Oscar Niemeyer para a cidade.

Inaugurado em 1956 e tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 1959, o Catetinho é considerado uma visita obrigatória para os turistas. O acervo do `Museu do Catetinho` conta com móveis, objetos pessoais e de trabalho de JK. Em sua sala de vídeo, os visitantes podem assistir a filmes sobre a construção de Brasília. Possui, ainda, uma atração extra: uma bela área verde que abriga uma nascente de água cristalina.
O Catetinho está localizado no Km 0, da BR 040, na Saída Sul do Distrito Federal.

Anunciada a parceria entre a Secretário do Audiovisual do Ministério da Cultura, Minc e a Fiesp, com colaboração da Sicesp e apoio da Petrobrás. O programa tem como objetivo estimular a produção longas-metragens, por meio de edital, contando com financiamento de empresas públicas e privadas, que poderão investir recursos com benefícios fiscais previstos nas leis federais de incentivo à Cultura (Lei Rouanet e Lei do Audiovisual), além da oportunidade de vincular sua marca a projetos inéditos. O Programa de Apoio ao Cinema Paulista é uma grande contribuição para injetar recursos na indústria do audiovisual

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Marc Ferrez

A exposição Marc Ferrez, na Fiesp reúne mais de 350 imagens do acervo do Instituto Moreira Salles (IMS) entre fotografias e originais, produzidas pelo fotógrafo carioca de origem francesa (1843-1923). A coleção com a obra completa de Ferrez foi adquirida pelo Instituto Moreira Salles em 1998 e contém mais de 5.500 imagens diferentes do autor, sendo 4 mil negativos originais de vidro. Ferrez realizou um amplo registro arquitetônico e do espaço urbano do Rio de Janeiro desde meados da década de 1860, quando iniciou suas atividades, e produziu panoramas da cidade em negativos de grande formato (40 x 110 cm), culminando com o projeto de documentação da avenida Central, no início do século XX. Fotógrafo da Marinha Imperial e da Comissão Geográfica e Geológica do Império, ele se especializou na produção de vistas e paisagens.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  
O Cardeal Dom Eusébio Oscar Scheid, Arcebispo do Rio de Janeiro,  abençoou,  a reinauguração da sala da antiga Capela do Palácio Nova Friburgo, onde hoje está instalado o Museu da República, na Rua do Catete.

A restauração da Sala da Capela  durou três meses de obras e contou com um investimento de R$ 200 mil. Fez parte do trabalho de recuperação as salas do Museu, que foi sede de todos os governos brasileiros, desde 1897 até 1960, quando a Capital Federal foi transferida para Brasília.

Na época, havia no Brasil a tradição de construir capelas particulares para culto dos proprietários e estas, não eram vinculadas ao corpo da residência. A solução encontrada no Palácio Nova Friburgo, mesmo tendo terreno disponível, foi integrar a capela no corpo do prédio. Isolada por uma galeria o ambiente religioso oferecia maior  privacidade. Ali, ocorriam cerimônias religiosas da família São Clemente, como a do casamento dos filhos do conde de mesmo nome.

O Palácio tornou-se sede oficial da Presidência  da República e a área da capela foi usada como espaço para visitas particulares dos presidentes, onde também foi velado o corpo do presidente Afonso Penna que faleceu no palácio.