Em Foco

21- Outubro - 2010

Projeto 3 PONTES leva a arte baiana à II Trienal de Luanda

Resultado de intercâmbio artístico também será apresentado no Brasil

Com o apoio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, por meio da Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC), o projeto 3 PONTES apresenta artistas baianos na II Trienal de Luanda, Angola.

A proposta da interação é a criação de uma parceria entre os dois países, a integração entre a arte brasileira e angolana. Desde 2009, a troca se intensificou e hoje o Brasil conta com uma sólida relação de amizade que contribui para o desenvolvimento dos estudos na área, com residências artísticas, e também intercâmbio de obras e exposições.

Dentre os atrativos brasileiros que serão apresentados no maior e mais esperado evento artístico do continente africano, renomadas celebridades com presença confirmada, como Glauber Rocha, Mario Cravo Neto e Marepe. Além disso, muita pintura, escultura, vídeos, instalações, interações urbanas farão parte do cronograma que envolve diversos campos das artes.

Segundo o diretor de Museus do IPAC, Daniel Rangel, esse primeiro intercâmbio contribui para “unir a produção artística atual destes dois países e estimular a reflexão sobre a relação entre ela”. Além disso, ele também acredita que “estamos contribuindo para atualizar o imaginário sobre a arte baiana e africana, rompendo com estereótipos e apresentando a diversidade presente nos trabalhos de seus artistas”.

O evento vai de 25 de outubro até o dia 7 de dezembro. Após o encerramento, os artistas brasileiros apresentarão, na SOSO+ Espaço Cultural – São Paulo, o resultado do processo dessa rápida residência em Luanda.