Em Foco

09- Dezembro - 2010

Museu da Comunicação lança o “Inventário resumido do acervo de jornais raros”

O acervo facilitará o acesso a publicações jornalísticas veiculadas entre os anos de 1827 e 1924

Museu da Comunicação Hipólito José da CostaHoje em dia, o acesso à informação tornou-se algo tão dinâmico e abrangente que somos capazes de acompanhar, diretamente de casa, acontecimentos do mundo inteiro em tempo real. Além disso, a internet e as novas mídias sociais são parte facilitadora desse intenso processo comunicacional. Embora essa velocidade seja corriqueira em nosso dia-a-dia, antigamente o cenário era grandiosamente diferente.

O jornal impresso era o meio de comunicação mais eficaz da época. Acontecimentos das cidades, romances de folhetim, classificados eram veiculados diariamente por todo o País, mas com o passar dos anos essas publicações foram se perdendo no tempo. Com o objetivo de resgatar esses importantes documentos históricos, o Museu da Comunicação Hipólito José da Costa, no Rio Grande do Sul, desenvolveu o projeto "Pesquisa, catalogação e informatização do acervo de jornais", resultando no lançamento do "Inventário resumido do acervo de jornais raros".

A lista, que conta com cerca de 700 jornais, é uma diversificada fonte de pesquisa para interessados em conhecer mais sobre os costumes e tradições da sociedade entre os anos de 1827 e 1924. Contando com edições da Gazeta do Rio de Janeiro, Diário Oficial do Império, Diário Ilustrado, entre outros, a pesquisa é liberada ao público e os exemplares disponíveis podem ser verificados na internet (clique aqui para conferir a lista).

Mais do que uma simples compilação de antigos materiais impressos, o inventário representa a preservação do conhecimento de nossos antepassados e também o incentivo ao estudo histórico para as futuras gerações. Iniciativas como essas demonstram a importância e contribuem para o desenvolvimento da máxima "entender o passado para projetar o futuro".