Em Foco

27- Janeiro - 2011

Cortinas abertas para o Brasil brilhar no cenário museológico internacional

Rio de Janeiro será sede da Conferência Mundial de Museus em 2013

ICOM RIO 2013

O crescente progresso do cenário artístico brasileiro e o notável reconhecimento que esse trabalho ganhou ao longo dos anos fizeram com que o Brasil captasse mais um importante evento para a área museológica internacional. A vitória da vez ficou por conta da confirmação da cidade do Rio de Janeiro como sede da próxima Conferência Mundial de Museus do ICOM (International Council of Museums), em 2013.

Sendo a primeira vez que o Brasil tem a honra de sediar a Conferência, os organizadores estão esperançosos e a fim de consolidar a imagem do país como membro atuante na preservação e desenvolvimento dos museus. O evento tem significativa relevância para a América do Sul, tendo em vista que a única cidade-sede no continente foi Buenos Aires, em 1986.

De acordo com José do Nascimento Junior, presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), "o fato de realizarmos a Conferência Mundial de Museus, na cidade do Rio de Janeiro, é o reconhecimento da comunidade museológica internacional das realizações do setor museal brasileiro e da Política Nacional de Museus". A força brasileira e esse reconhecimento mundial puderam ser notados com a vitória do Rio sobre cidades como Milão e Moscou.

Além disso, como forma de coroar o nosso desenvolvimento museal, dois brasileiros foram eleitos para a direção do ICOM durante a mesma Conferência realizada em 2010, em Xangai: Tereza Scheiner, como vice-presidente, e Carlos Brandão, como membro do conselho diretivo. As cortinas estão abertas e oportunidades não faltarão para que o mundo reconheça cada vez mais nossos esforços e para que o Brasil esteja sempre em foco no cenário museológico mundial.