Comunidade

15- Fevereiro - 2012

Carybé no Museu Eugênio Teixeira Leal


Medalha de Iemanjá, por Carybé, no Museu Eugênio Teixeira Leal

 

                                                   

Em homenagem à Festa de Iemanjá, nas praias do Rio Vermelho, em Salvador, o  Museu Eugênio Teixeira Leal expõe durante o mês de fevereiro a Medalha de Iemanjá. 
A medalha foi criada e cunhada em prata pelo artista plástico Carybé, um dos artistas que melhor retratou a essência da Bahia, onde morou de 1950 até seu falecimento em 1997. 

A orixá é uma das mais populares dentre as divindades afro-brasileiras e é considerada a rainha das águas salgadas, mãe de todos os orixás, regente dos lares e protetora da família. Iemanjá é homenageada anualmente no dia 2 de fevereiro, quando milhares de pessoas fazem oferendas e celebram a 'mãe d'água', pedindo e agradecendo as graças concedidas. 

Carybé produziu ao todo cerca de 5.000 trabalhos, onde se destacam as telas sobre a Bahia e o Candomblé. Ilustrou livros de Jorge Amado, Rubem Braga, Mário de Andrade e Gabriel García Marquez. Em 1981, após 30 anos de pesquisa, publica a Iconografia dos Deuses Africanos no Candomblé da Bahia. Um exemplar da obra está disponível para consulta no museu, na Biblioteca Inocêncio Calmon.    




Serviço


Museu Eugênio Teixeira Leal
 
Endereço: Rua do Açouguinho, 1 - Pelourinho
Horários: 3ª a 6ª, das 9 às 18 horas. Sábados, domingos e feriados, das 13 às 17 horas
Telefones: (71) 3321-9551 / (71) 3321-8023
E-mail:  metl.museografia@gmail.com
Entrada gratuita