Notícia

15- Fevereiro - 2013

Oficina da Escrita Possível: escrever bem é uma arte que pode ser aprimorada!

Antônio Mafra

Durante o mês de abril, o Espaço Cultural Feambra será sede da Oficina da Escrita Possível, ministrada pelo professor e jornalista Antônio Mafra. O objetivo do curso é despertar nos alunos a paixão pela escrita e, por meio de estímulos e exercícios, ampliar vocabulário, corrigir erros comuns e dinamizar o processo criativo na construção de textos. Confira abaixo a entrevista do Prof. Antônio Mafra.

Feambra: Para você, qual é a importância do “escrever bem” nos dias de hoje? E como fica a escrita levando em consideração os avanços da tecnologia e das plataformas online de compartilhamento de conteúdo?

Prof. Antônio Mafra: Escrever bem tem importância sempre. A escrita nos diferencia. É uma parte do espelho de nossa personalidade. Consciente ou inconscientemente, ela nos revela. No momento em que a tecnologia exige cada vez mais que se escreva em torpedos, e-mails e tantos outros tipos de mensagens, a escrita torna-se ainda mais imprescindível. Hoje, um jovem na faixa dos 20 anos escreve por dia dezenas de vezes mais do que o mesmo jovem de 30 anos atrás. Lamentavelmente, essa quantidade não resulta em qualidade, e no que se refere a conteúdos, o nível também é baixo porque faltam repertório e conhecimentos. A razão desse cenário é o baixo nível do ensino, claro, mas é, também, a falta de interesse por uma escrita melhor e a falta de percepção de sua importância.  

F.: O que você considera uma boa escrita? Pode dar exemplos?

A.M.: A boa escrita é aquela que agrada, não deixa dúvida, gera admiração. Pode estar tanto num texto jornalístico, numa crônica e até mesmo numa bula de remédio. Posso destacar nomes mais do que consagrados como Machado de Assis, José Saramago, Jorge Luís Borges, Guimarães Rosa, Manoel de Barros, Cora Coralina, Umberto Eco, Mia Couto e Clarice Lispector, entre tantos outros, mas há autores recentes como Milton Hatoum, Cristovão Tezza e Valter Hugo Mãe, que estão trazendo novos ares aos textos e temas. Recomendo apreciar.

F.: A boa escrita pode interferir tanto no desempenho profissional quanto nas relações pessoais. Quais são as suas orientações para desenvolver esta habilidade? Quais os requisitos para isso?

A.M.: O começo de tudo é a vontade. Quando se quer algo, e esse querer é intenso, nada nos impede de, ao menos, tentar. Outro fator para se alcançar êxito é a disciplina e rotina. Basta produzir, escrever, e sempre. Nem que seja umas cinco linhas por dia para se começar. Não dou dicas. São estímulos, muitos deles fáceis de se aplicar. E que se revelam surpreendentemente eficazes. Reafirmo que o princípio de tudo é o querer, que pode ser motivado pela necessidade de aprimorar o desempenho pessoal, interpessoal, profissional e até mesmo no lazer.

F.: Quais serão os temas abordados na “Oficina da Escrita Possível”, que será realizada no Espaço Cultural Feambra? O que o participante pode esperar em seu desenvolvimento nesta arte?

A.M.: A lista de temas é longa e diversificada: Autoridade, Ansiedade, Temor, Respeito, Compromisso/produção, Pontuação/respiração, Ampliação de repertório, Criatividade, Noções de registros (notícias, relatórios, crônicas, poesias) e breve histórico do texto jornalístico. Asseguro: quem se dispuser a escrever bem e melhor, e praticar, vai escrever bem e melhor em pouco tempo. É preciso equilibrar expectativas, acreditar no potencial e praticar. Não há segredo. Escrever é, antes de tudo, uma prática física. A pessoa que se dispuser a praticar um pouco por dia vai acionar endorfinas que vão incluir esse ato em sua rotina, e com prazer.

Ficou interessado (a) em participar da Oficina da Escrita Possível? Então envie um e-mail para feambra@feambra, especificando o seu horário de preferência, para garantir a sua vaga. Confira abaixo as informações sobre o curso:

Início das aulas: 2 de abril de 2013
Duração: 4 aulas
Horários: terça-feira, das 18 às 20 horas
Investimento: 2x R$240,00
Endereço: Rua Estados Unidos, 1078 – Jd. América – São Paulo