Notícia

15- Março - 2013

Pinacoteca se movimenta para melhor atender aos estrangeiros

Paulo Vicelli

Copa do Mundo de 2014, Jogos Olímpicos em 2016, Reunião do Conselho e Assembleia Geral da Federação Mundial de Amigos de Museus (World Federation of Friends of Museums - WFFM). São inúmeros os exemplos de eventos e ações que foram realizados e estão sendo planejados para o Brasil ao longo dos próximos anos. E a área museológica não fica de fora desta.

Pensando em expandir sua atuação, a Pinacoteca do Estado de São Paulo já planeja adaptar sua área de exposição e o espaço do museu para melhor receber os estrangeiros que virão para o Brasil. A Feambra conversou com Paulo Vicelli, Diretor de Relações Institucionais da Pinacoteca, para entender melhor o planejamento da entidade. Confira a entrevista:  

Feambra: Por ser um ícone de referência em arte brasileira no Brasil e, principalmente, em São Paulo, qual a expectativa da Pinacoteca em relação à visita dos estrangeiros durante os grandes eventos que ocorrerão no Brasil nos próximos anos?  

Paulo Vicelli: Esperamos que a Pinacoteca continue sendo visitada por estrangeiros que queiram descobrir aqui a produção artística brasileira. Afinal, é somente na Pinacoteca que o visitante da cidade pode conhecer os ícones da arte produzida no Brasil do séc. XVIII ao XX.  

F: Além do site trilíngue, quais outras adaptações estão sendo realizadas para receber os visitantes estrangeiros durante os eventos como as Olimpíadas e a Copa do Mundo?  

P.V.: Nos últimos anos São Paulo tem se tornado um importante polo cultural. E a Pinacoteca tem trabalhado para receber bem os turistas. Mais de 28% do nosso público é formado por estrangeiros interessados em conhecer a arte brasileira. São textos de parede e legendas trilíngues (inglês, português e espanhol), audioguias também trilíngue e um investimento em comunicação visual buscando facilitar a circulação dos visitantes, turistas ou da cidade.  No campo virtual, o site da Pinacoteca está disponível também nos três idiomas.  

F: Vocês estão planejando alguma programação especial, visita guiada, material de comunicação para atender os visitantes estrangeiros? Se sim, quais?  

P.V.: Além dos materiais já existentes, pretendemos aperfeiçoar nosso atendimento presencial e estimular as visitas educativas em outros idiomas.  

F: Existem planos de comunicação para divulgar a Pinacoteca no exterior antes dos grande eventos, ou  a divulgação será voltada apenas para o Brasil?  

P.V.: Por enquanto nossos esforços estão concentrados nas ações no Brasil, porém temos percebido um aumento na procura de informações sobre a programação e detalhes da história do museu.  

F: Além das adaptações para receber os estrangeiros, quais outros destaques você considera importantes chamarizes da Pinacoteca?  

P.V.: Outros pontos que merecem destaque na Pinacoteca são o seu edifício, projetado pelo escritório do arquiteto Ramos de Azevedo em 1905 e revitalizado pelo ganhador do prêmio Pulitzer, arquiteto Paulo Mendes da Rocha; o jardim da Luz, o primeiro jardim público da cidade de São Paulo e que hoje dialoga com o Museu, abrigando um jardim de esculturas do acervo da Pinacoteca; e o segundo edifício, chamado de Estação Pinacoteca. Este um belíssimo prédio, também de Ramos de Azevedo, dedicado aos grandes nomes da arte contemporânea.   Fundada em 1905, a Pinacoteca do Estado é um museu de artes visuais, com ênfase na produção brasileira do século XIX até a contemporaneidade. Considerada uma das entidades culturais mais antigas da cidade de São Paulo, ela está instalada no edifício do Liceu de Artes e Ofícios. Viste a Pinacoteca e confira as atrações.  

Pinacoteca do Estado de São Paulo
Endereço: Praça da Luz, 2 - São Paulo - Estação Luz do Metrô
Horário: terça a domingo, das 10 às 17h30 (às quintas-feiras até às 22 horas)
Telefone: (11) 3335 4990
Site: www.pinacoteca.org.br
Entrada: R$ 6 (R$ 3 meia-entrada para estudantes, crianças até 10 anos e idosos com mais de 60 anos). Entrada franca das 18 às 22 horas às quintas-feiras e aos sábados para todos os visitantes.