Notícia

15- Abril- 2013

MAC USP: 50 anos e muitas novidades

Nova sede e ampliação ao acesso à arte contemporânea são destaques no aniversário do MAC USP

 

Neste ano de 2013, o Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC USP) completa 50 anos de existência. E, como a data coincide com o lançamento de sua nova sede, localizada no Parque do Ibirapuera, não faltarão comemorações especiais. O prédio conta com estrutura e arquitetura única e o museu já prepara diversas atrações para os amantes da arte contemporânea.

A Feambra conversou com Tadeu Chiarelli, Diretor do MAC USP, sobre o cenário da arte contemporânea no Brasil e também a respeito das novidades que o museu planeja para esta data especial. Confira abaixo a entrevista:


Feambra: O Museu de Arte Contemporânea (MAC USP) sempre trouxe em seu DNA o desejo de ampliar o acesso às artes ao público em geral. Como você vê o cenário atual da arte contemporânea do Brasil? E quais foram as contribuições do MAC USP, ao longo desses 50 anos, para a evolução desse cenário?

Tadeu Chiarelli: Nos últimos 50 anos, a situação da arte contemporânea no Brasil mudou muito, e o MAC USP foi um agente importante nessa transformação. Foi um dos pioneiros no incentivo aos artistas brasileiros a trabalharem com as novas tecnologias, formou uma das principais coleções de arte conceitual do Hemisfério Sul. Ao mesmo tempo, ele divulgou não apenas essas novas propostas da arte brasileira e internacional, como também se ocupou em estudar e divulgar, para um público amplo, a importante coleção de obras modernistas que estão em seu acervo.

F.: Você acredita que a expansão física do museu é um reflexo da força que a arte contemporânea vem ganhando ao longo dos anos?

T.C.: Acredito que a arte contemporânea venha ganhando alguma força nos últimos anos. Mas, em grande parte, como espetáculo de massa e como investimento. O MAC USP tem um compromisso distinto em relação à arte atual: ele a pensa como uma forma de conhecimento crítico do mundo, e o trabalho do museu é dar visibilidade justamente a esse viés nem sempre devidamente sublinhado por outras instituições.

F:. Qual será a relação do setor educativo com a nova sede? Haverá alguma programação para comemorar a data?

T.C.: O setor de Educação do MAC USP já promove trabalhos muito interessantes ligados aos estudantes do ensino fundamental e médio, aos professores da rede pública, ao público universitário, entre outros. Na nova sede este serviço será ampliado, uma vez que, depois de muito tempo, a instituição oferecerá uma exposição permanente de grande parte do seu acervo, ao lado de exposições periódicas. Além das ações que o setor oferece, como as visitas educativas agendadas para grupos, devemos destacar duas novidades: a presença de monitores à disposição do público para acompanhar uma eventual visita e o espaço educativo montado em todos os andares, onde acontecem exposições, com atividades lúdicas e didáticas voltadas, sobretudo, para o público infantil e seus acompanhantes.

F.: Levando em consideração o aumento de eventos internacionais no Brasil, o que a nova sede no MAC (Parque do Ibirapuera) representa para o atual momento cultural do país, e mais especificamente para a cidade de São Paulo? O novo prédio já foi planejado pensando nesses novos visitantes e hoje está apto a recebê-los?

T.C.: Esta sede nova do MAC USP, um edifício com forte lastro arquitetônico e histórico, colocará o acervo mais perto da população, tornando-o ainda mais atraente e sublinhando o trabalho que esse museu fez e vem fazendo nesses 50 anos. O MAC, em si, é um presente para a cidade já faz tempo. Com a nova sede, São Paulo passará a usufruir melhor desse presente. O edifício foi planejado para atender a necessidade de ampliação do museu, dando maior visibilidade às atividades que o MAC USP já desenvolve e as que planeja desenvolver agora com um espaço mais adequado.

F:. O que o público poderá esperar desse novo espaço? Quais são os eventos que já estão acontecendo e o que virá no futuro?

T.C.: Além das sete exposições em cartaz – a ‘O Tridimensional no Acervo do MAC USP: Uma Antologia’; ‘MAC 50: Doações Recentes 1’; ‘MAC 50: Doações Recentes 2’; ‘Sala de Espera, de Carlito Carvalhosa’; ‘Obra, e Mauro Restiffe’; ‘Di Humanista’; e ‘o AGORA, o ANTES: Uma Síntese do Acervo do MAC USP’ – e das atividades educativas já mencionadas, o museu realiza em seu novo edifício o programa ‘O MAC Encontra os Artistas’, que acontece todas as terças-feiras, das 19 às 21 horas. Ainda este ano, outras exposições serão inauguradas, dando prosseguimento à implantação paulatina do museu em seu novo edifício.


Por ser ligado à Universidade de São Paulo (USP), o Museu de Arte Contemporânea planeja suas atividades e ações baseadas em importantes estudos de seu acervo, promovidos pela própria universidade. E, segundo Tadeu Chiarelli, sempre foi assim e sempre será. “O que o público aprecia ao entrar em uma exposição, sempre gratuita, é um dos resultados de uma dessas pesquisas”, completa o Diretor do museu.

Visite o MAC USP, conheça sua nova sede e as novidades no cenário da arte contemporânea do Brasil e do mundo.

Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC USP)
Endereço: Rua da Praça do Relógio, 160 – Cidade Universitária
Horário: 3ª a 5ª, das 10 às 20 horas. 4ª, 6ª, Sábado e Domingo, das 10 às 18 horas
Telefone: (11) 3091-3039
Site: www.mac.usp.br
Entrada gratuita