Guia Feambra

Fique por Dentro – Novembro/2013


 
Novo decreto reforça papel relevante das associações de amigos de museus

Promulgado em outubro, decreto que regulamenta Estatuto de Museus prevê participação da Feambra no Comitê Gestor do SBM 

Inhotim promove a maior troca de seu acervo artístico desde 2006
A nova reorganização das galerias do Instituto promove maior interação entre as obras e o público
 
Visitas noturnas agitam a programação dos museus no mês de novembro
Museu da Casa Brasileira, Pinacoteca do Estado de São Paulo e Museu do Café são algumas das boas opções 
 
 
 
Novo decreto reforça papel relevante das associações de amigos de museus
Promulgado em outubro, decreto que regulamenta Estatuto de Museus prevê participação da Feambra no Comitê Gestor do SBM
 
 
A Lei nº 11.904, de 14 de janeiro de 2009, que instituiu o Estatuto de Museus, acaba de ser regulamentada pelo Decreto nº 8.124, de 17 de outubro de 2013. O decreto tem as funções de explicar, complementar ou viabilizar a lei. Com alguns pontos polêmicos, vem sendo discutido por diferentes segmentos da sociedade.
 
No que se refere às associações de amigos de museus, o decreto reforça o relevante papel que elas desempenham ao prever, explicitamente, a participação de um representante da Feambra no Comitê Gestor do Sistema Brasileiro de Museus (SBM), ao lado de representantes de outros órgãos e entidades, como o Ministério da Cultura, do Turismo e do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).  
  
O Estatuto de Museus já havia reconhecido expressamente a importância da atuação dos amigos de museus. Em seu art. 54, determina que as associações podem reservar até 10% dos recursos obtidos por elas para sua própria manutenção e administração - o restante deve ser destinado aos museu a que se vinculem.  
 
Já o decreto traz, em seu art. 31, as regras que regulam o reconhecimento das associações de amigos por parte do Ibram.  
  
Conheça os principais pontos da legislação no que se refere aos amigos de museus:    
 

 

Confira toda a legislação citada na seção Em Foco.
 
 
 

 
Inhotim promove a maior troca de seu acervo artístico desde 2006
A nova reorganização das galerias do Instituto promove maior interação entre as obras e o público
 
 
Com o objetivo de renovar seu acervo, o Inhotim promoveu sua maior troca de obras desde 2006. As mudanças ocorreram nas galerias Mata, Praça, Lago e Fonte e reúnem diversas obras que nunca foram expostas antes no Instituto.
 
Localizada próxima à recepção, a Galeria Praça exibe 'Amor lugar comum', que contempla nove obras do artista Luiz Zerbini. Elas formam uma combinação de fauna e flora, geometrias abstratas, cenas domésticas e paisagens naturais e urbanas. Na área central da mesma galeria, Marcius Galan expõe 'Imóvel/Instável', trabalho que lida diretamente com as questões de equilíbrio e precisão, promovendo a discussão da funcionalidade dos espaços.  
  
'Natureza Morta' é a nova exposição que reúne quatorze diferentes artistas na Galeria Fonte, entre eles Alexandre da Cunha, Damián Ortega e Gabriel Orozco. Já na Galeria Mata, o Inhotim apresenta a mostra 'Mineira', localizada na primeira sala, que contempla um ciclo de pinturas comissionadas ao artista Juan Araujo baseadas em temas como arquitetura, natureza, história e representações de Minas Gerais. No centro da mesma galeria são apresentados trabalhos da artista Babette Mangolte, incluindo filmes, fotografias e instalações que têm como ponto de partida colaborações com outros artistas, como Yvonne Rainer, Richard Serra e Trisha Brown.  
  
Por fim, na Galeria Lago as obras do artista baiano Marepe - 'Olê ô picolé' e 'A Cabra' - dão as boas vindas aos visitantes em sua primeira sala. Já na última sala da galeria, fica localizado o vídeo 'Entre a chuva e o boneco de neve', de Sara Ramo.  
  
Se você ainda não foi visitar o novo acervo, não perca a chance de conhecer o espaço reestruturado e as novas obras.  
 
Instituto Inhotim
Endereço: Rua B, 20 - Inhotim - Brumadinho - Minas Gerais
Horário: 3ª a 6ª, das 9h30 às 16h30. Sábado, domingo e feriado, das 9h30 às 17h30
Site: www.inhotim.org.br
Entrada: 4ª e 5ª: R$ 20,00. 6ª, sábado, domingo e feriado: R$28,00. Entrada gratuita às terças-feiras
 
 
 
Visitas noturnas agitam a programação dos museus no mês de novembro
Museu da Casa Brasileira, Pinacoteca do Estado de São Paulo e Museu do Café são algumas das boas opções 
 

 
Com a chegada das noites quentes, iniciam-se também as temporadas de visitas noturnas nos museus. Se você é daqueles que não têm muito tempo durante a semana para visitas, os passeios culturais durante o período da noite podem ser boas opções para o seu enriquecimento cultural.
 
Na cidade de São Paulo, algumas entidades já entraram na onda das visitas noturnas. Uma delas é o Museu da Casa Brasileira. Quinzenalmente, o MCB estende seu horário até às 22 horas para que os visitantes possam conferir as exposições permanentes e temporárias, além de eventos esporádicos programados especialmente para esse período.  
  
A Pinacoteca do Estado de São Paulo também promove visitas durante a noite para seu público. Às quintas-feiras, até às 22 horas, os visitantes podem conferir o que rola de bom no museu. E, para quem gosta de café, mesmo antes de dormir, também pode participar da visita noturna ao Museu do Café, na cidade de Santos, realizadas quinzenalmente às quintas-feiras. Nela o público conhece um pouco mais sobre essa iguaria tradicional entre os brasileiros.  
 
Confira as programações:  
 
Museu da Casa Brasileira

Endereço: Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705 - Jardim Paulistano
Data da visita noturna: 27 de novembro
Entrada: R$ 4,00 (R$ 2,00 - meia-entrada)  
 
Pinacoteca do Estado de São Paulo

Endereço: Praça da Luz, 2 - Luz
Datas da visita noturna: 14, 21 e 28 de novembro
Entrada: R$ 6,00 (R$ 3,00 - meia-entrada)  
 
Museu do Café

Endereço: Rua 15 Novembro, 95 - Centro - Santos
Datas da visita noturna: 14 e 28 de novembro
Entrada: R$ 5,00 (R$ 2,50 - meia-entrada)