Comunidade

07- Abril- 2014

Exposição ZERO chega à Pinacoteca do Estado de São Paulo

 

Para celebrar a temporada da Alemanha no Brasil, a Pinacoteca do Estado de São Paulo, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, apresenta de 03 de abril a 15 de junho a exposição ZERO.

 

 

Pela primeira vez no Brasil, a mostra apresenta uma visão geral com enfoque temático dessa vanguarda internacional que, no final da década de 1950 e início da década de 1960, por meio de arranjos pictóricos dispostos em série e estruturas de luz vibratórias, alterou de forma decisiva a arte do período pós-guerra.

 

 

Realizada pelo Goethe-Institut no âmbito da “Temporada Alemanha + Brasil 2013-2014”, a exposição itinerante já passou pelo Museu Oscar Niemeyer de Curitiba e pela Fundação Iberê Camargo de Porto Alegre.

 

 

Retrospectivamente, é preciso definir o 11 de abril de 1957 como a marca inicial de uma época, pois foi naquele dia que dois jovens artistas de Düsseldorf abriram as portas de seu ateliê e proclamaram o reinício da arte no pós-guerra. Assim nascia o ZERO, que é um recomeço tanto nas artes quanto na história, incluindo uma emancipação dos gêneros clássicos e de princípios artísticos tradicionais.

 

 

Influenciado pelos acontecimentos da Segunda Guerra Mundial, o ZERO almeja, segundo Otto Piene, “rearmonizar as relações entre ser humano e natureza”. Os artistas experimentam novas técnicas e materiais, deixam-se levar pelo acaso e pelas forças da natureza para dinamizar a superfície da imagem. O ZERO usa uma linguagem voltada para futuro, que se define a partir da pureza da luz.

 

 

Com os cortes e rupturas da tela, assim como o uso de pregos, rolhas, algodão, esponjas e outros materiais cotidianos, a imagem se torna não apenas um lugar de ação física e se transforma em um objeto, que põe o espectador em movimento e vice-versa: o próprio espectador pode por em movimento o objeto da imagem ou mudar sua estrutura por meio de contato. Dessa forma, são gerados relevos movimentados manualmente ou de forma eletromecânica, que procuram crescentemente ocupar o espaço.

 

Endereço: Praça da Luz, 2, Luz - Região Central

Data: até 15 de junho.

Horário: 3ª a domingo, das 10 às 17h30 com permanência até às 18h.  5ª, até às 22 horas

Telefone: (11) 3335-4990

Site: www.pinacoteca.org.br

Entrada: R$ 6 (R$ 3 meia-entrada para estudantes, crianças até 10 anos e idosos com mais de 60 anos). Entrada gratuita à 5ªs, das 18 às 22 horas e aos sábados para todos.