Comunidade

03- Julho - 2014

A Inusitada coleção de Sylvio Perlstein no MASP

Da coleção particular do belga-brasileiro Sylvio Perlstein, 150 obras foram selecionadas para a exposição e inclui trabalhos de artistas marcantes do século XX como Dalí, Duchamp, Man Ray, Kandinsky, Cartier-Bresson, Fontana, Lichtenstein, Tunga e Warhol.

 

A mostra é a primeira feita no Brasil a partir de seu acervo e chega ao MASP depois de dois meses em cartaz no Rio de Janeiro.

 

No total, cerca de mil trabalhos compõem sua coleção, dos quais cerca de 150 foram selecionados pelos curadores Teixeira Coelho, do MASP, Luiz Camillo Osório, do MAM-Rio, e Leonel Kaz, idealizador do projeto, em parceria inédita.

 

Pensada de forma a oferecer um passeio livre do olhar, a exposição é dividida nas seções Dadaísmo / Surrealismo; Fotografia Vintage; Novo Realismo / Pop Art; American Painting; Minimal Art; Arte Conceitual / Land Art / Arte Povera.

 

Com isso, “oferece uma descoberta para o visitante de como tudo pode ser arte e de como o que se considera arte foi mudando de forma e sentido, década a década, durante todo o decorrer dos últimos 100 anos”, conforme explica Leonel Kaz.

 

Para a gerente de Projetos do Todos Pela Educação, Andrea Bergamaschi, há desconexão entre o que o aluno espera do ensino médio e o que encontra na sala de aula. “O currículo é carregado de conteúdos que não são necessariamente relevantes para alunos que querem seguir determinadas carreiras. O Brasil só tem um currículo, ao contrário de países como Chile, em que se pode eleger interesses. O País não dá essa opção.” 

 

Ela reforça ainda que o ensino médio tem problemas específicos, mas lembra que também é resultado de um ensino fundamental problemático. “O déficit de aprendizado vai se acumulando. Espero que isso melhore com o Plano Nacional da Educação”, almeja.

 

Data: de 6 de junho a 10 de agosto de 2014

1º andar do MASP

Mais Informações: http://goo.gl/2afSQ8