Notícia

04- Novembro - 2015

Feambra realiza pesquisa em todo o País

Voluntários fazem levantamento sobre associações de amigos 
 

Em resposta à solicitação feita pelo Ibram durante o Fórum Nacional de Museus, a Feambra realizou um trabalho  com nove  voluntários para levantar quantas são e como atuam as Associações de Amigos de Museus no Brasil.
 
A pesquisa teve início em fevereiro de 2015, com término em setembro, com nove voluntárias selecionadas, entre mais de 150 interessados pelo projeto. São elas: Olga Paschoal, Simone Dussán, Ana Lúcia Soares, Karin Ludwig, Adriana Mendes Diogo, Elena Wu, Heloísa Vidigal, Célia Ferreira e Gema Carranza Rebollo. Foram mapeados 3.500 museus em todo o País.
 
Dos contatos efetivados, 345 museus (20%) se disponibilizaram a responder ao questionário on-line. Deles, 3/4 têm site e 49% atuam no Facebook.
 
Hoje, 14% dos museus participantes da pesquisa (48 de 345) possuem uma associação de amigos. A pesquisa mostra que 76% dos que não possuem querem ter (227 museus) e, destes, 95% desejam a ajuda da Feambra (216 museus).
 
A maior parte das associações é do tipo sem fins lucrativos e tem entre 6 e 15 anos de atividade. Em metade das associações trabalham 10 pessoas ou menos (incluindo voluntários) e 3/4 dos recursos da associação são usados, em sua maior parte, nas atividades do museu.
 
Das associações de amigos de museus, apenas 25% usam leis de incentivo - a lei mais usada é a Rouanet. São 31% as que recebem recursos de pessoas físicas e jurídicas. Entre as associações, apenas 19% possuem plano de categoria de amigos (membros).19% das associações publicam balanço anual e têm parceria com outras associações. Entre os participantes das associações (amigos), há uma concentração de pessoas com idade entre 51 e 60 anos.
 
As regiões Sul e Sudeste somam 80% dos museus participantes (275). São Paulo (com 94), Rio Grande do Sul (48) e Paraná (45) são os três Estados com maior quantidade de museus participantes.