Notícia

02- Março - 2016

Feambra entrevista a empresa Corollarium, responsável pela ferramenta Museum

Feambra entrevista a empresa Corollarium, responsável pela ferramenta Museum
 
A Feambra teve a honra de conversar com Bruno Gnecco, CEO da Corollarium. Compartilhamos com vocês o nosso bate-papo.
 

 
1. O que é Corollarium?
 
Corollarium é o nome da empresa, significa 'aquilo que decorre naturalmente de uma verdade'. Temos um produto para museus chamado Museum, sistema web para museus. Ele possui a parte externa para visitantes, com informações sobre o museu, visitação, notícias, obras, artistas, linha do tempo e outros. Existe também uma parte de intranet para controle de agendamento de visitas, sistema de acervo e visita remota.
 
2. Quais museus já utilizam a ferramenta?
 
O primeiro cliente do sistema foi o Museu Pelé, em Santos. Estamos expandindo agora.
 
3. Conte-nos um pouco sobre como surgiu o Museum.
 
O Museum nasceu a partir de conversas com museus. Começamos a trabalhar com projetos interativos e 3D, em parceria com eles, então notamos que os responsáveis estavam tendo dificuldade para atualização dos sites, precisavam sempre de ajuda de algum técnico. Percebemos que precisavam de um sistema simples para mostrar conteúdo do museu na internet, agendar visitas, sincronizar os dados.
 
4. Pessoas do mundo inteiro podem utilizar essa tecnologia?
 
Por ser um projeto na web, pode ser acessado do mundo todo. Além disso, o software, em si, já está traduzido para cinco idiomas (português, inglês, espanhol, francês e italiano). Estamos planejando outras traduções. O conteúdo do site pode ser colocado nos idiomas que o museu quiser.
 
5. Precisa de cadastro?
 
O visitante acessa sem cadastro algum, como um site normal. O museu precisa se cadastrar para ter a ferramenta, no site http://corollarium.com.
 
6. A ferramenta é paga? Se sim, há uma versão mais acessível? Há um público específico que vocês queiram atingir?
 
Temos versões para todos os tamanhos de museus, galerias e centros culturais, até mesmo para colecionadores particulares. A alternativa mais simples é gratuita, pois entendemos que todas as instituições devem poder ter um site para se comunicar com seus visitantes. Estamos buscando não somente museus, mas todas as instituições que tenham visitações e um acervo cultural para mostrar. Falamos sempre de museus pensando em pinturas na parede, mas já trabalhamos com um conservatório que fez uma exposição sobre sons e instrumentos musicais. Nosso objetivo é ajudar o visitante a encontrar o museu e este ter melhores meios de se comunicar com o visitante.
 
7. Quais obras estão catalogadas no Museum?
 
As obras são catalogadas por museu. A Corollarium pode ajudar neste processo de digitalização.
 
8. Como as pessoas interagem com o Museum?  
 
Por ser um site, pode ser acessado de casa ou do celular. Ele é uma boa forma de complementar a visita no museu: levando informações detalhadas sobre a exposição, os artistas, o contexto histórico e cultural. Montamos também exposições interativas.
 
Para nós, a tecnologia é uma ferramenta. Não deve ser o foco, mas algo interessante que enriqueça a visita, ajude o visitante a entender o que está vendo, de forma agradável e lúdica.
 
9. É fácil de utilizar?
 
Temos sempre uma enorme preocupação com usabilidade. Nossas soluções sempre buscam ser amigáveis. Não é preciso de nenhum conhecimento técnico, só um navegador de internet.  Assim, um museu não precisa ter um departamento de TI ou se preocupar com servidores e aspectos técnicos. Basta abrir o site.
 
10. De que maneira o sistema contribui com as associações de amigos de museus?
 
Elas podem ter informações atuais sobre tudo o que acontece no museu, notícias, eventos.
 
11. Como são feitas as parcerias e escolhas?
 
As diferentes versões possuem funcionalidades cada vez mais sofisticadas, para atender as necessidades de museus de vários portes. Isso também permite um custo reduzido para museus pequenos. Oferecemos, inclusive, versão gratuita, não deixamos de atender o que um museu grande precisa. A Corollarium está sempre aberta a novas parcerias para projetos. Escolhemos as instituições e empresas que possuem sinergia conosco, com projetos criativos.
 
12. Quem é responsável pelo desenvolvimento de softwares da Corollarium?
 
Temos uma equipe de desenvolvimento, chefiada por mim. Sou engenheiro elétrico, formado pela Escola Politécnica da USP, onde também faço mestrado.
 
13. O Museum pode ser acessado por quais gadgets/mídias?
 
Pode ser acessado por todo tipo de aparelho. Adapta-se a celulares, tablets e desktops. Planejamos o layout para se ajustar conforme o tamanho da tela, sempre ficando claro e fácil de usar.
 
14. É possível customizar a ferramenta de acordo com cada perfil?
 
Sim, podemos atender necessidades específicas dos museus e customizar a ferramenta, conforme o desejado. A possibilidade de sincronizar os dados na web com instalações interativas é um exemplo de como isso pode enriquecer a visita e facilitar o controle administrativo do museu: todo controle fica em um software só e permite trocar conteúdo sem depender da empresa.
 
15. É possível participar de eventos em qualquer lugar do mundo com o Museum?
 
A última melhoria que efetuamos é a visita remota. Com ela, um guia passeia fisicamente pelo museu, usando um celular ou tablet e o vídeo dele é transmitido para qualquer lugar do mundo. Isso permite que as pessoas que estão assistindo façam uma visita interativa e que as dúvidas e curiosidades surgidas sejam respondidas na hora. Todos os dados multimídia cadastrados no Museum ficam disponíveis em tempo real: o guia pode mostrar para os visitantes uma foto em alta resolução de uma pintura, o modelo 3D de uma escultura ou um vídeo complementar sobre o período da peça. Assim podemos levar um museu a qualquer lugar com internet.
 
16. Pode falar um pouco sobre o plano de expansão da ferramenta?
 
Nossos próximos planos são aumentar o número de idiomas disponíveis e melhorar o sistema de catalogação e controle do acervo. Estamos também trazendo interação, 3D e realidade aumentada para a web, deixando o site mais atraente e lúdico. Temos planos a longo prazo para implementar o padrão SPECTRUM, para gestão de coleções de museus.
 
O Museum também ajuda na divulgação das instituições por estar diretamente ligado às redes sociais. Por exemplo, ao cadastrar uma notícia ou evento, isso é imediatamente postado em Facebook ou Twitter.
 
17. A ferramenta trabalha com realidade aumentada?
 
A Corollarium sempre desenvolveu realidade virtual e aumentada, desde a criação da empresa. O Museum se integra aos nossos produtos de realidade aumentada, que são feitos conforme a necessidade do cliente. Futuramente, teremos suporte já dentro da própria plataforma.